Minha terra


Ouve estes versos - forasteiro amigo -e podes crer em tudo que te digosobre a minha Friburgo!...Obra prima de graça e formosura,ela traduz a mais pulcra esculturado Excelso Taumaturgo.Nem de Platão a Atlântida desfeitafoi sonhada tão linda e tão perfeitacomo o que existe aqui!...A Fonte de Juvêncio, o Eldorado,todo o sonho do Homem do Passadoverás, onde eu nasci.
Mas, se acaso duvidas que a belezapode espelhar-se, assim, na Natureza,vê tu, com os olhos teus!...Visita minha terra e, sem despeito,se encontrares um único defeitorasga estes versos meus.
Vê do cimo da imensa Caledônia!...Não teve a legendária Babilônia“jardim suspenso” igual.Seria das paixões a mais profanacomparar-se a mais hábil mão humanaao Poder Celestial.
Percorre do Brasil este recantoe hás de sentir o mais sublime encantoque  pode um sonho teu!...E, em vendo o belo que Friburgo encerra,dirás: - Eu vi, dentro da própria Terra,um  pedaço do Céu.
 
Humberto El-Jaick
 
Humberto El-Jaick (Nova Friburgo, 11 de fevereiro de 1922 - Nova Friburgo, 3 de julho de 1990) foi um advogado, professor, jornalista e escritor brasileiro, um dos fundadores do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Era filho de José El-Jaick e de Rachel El-Jaick. Presidiu o Partido Socialista Brasileiro (PSB) em sua cidade natal. Em 1960, ingressou no Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), legenda pela qual candidatou-se em 1962 a deputado federal pelo Rio de Janeiro, obtendo apenas uma suplência.Como escritor, teve suas poesias e contos publicados em jornais e revistas, e foi presidente da Academia Friburguense de Letras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário