Vida


Vida que te quero viver.
Quando subia as montanhas no Vale Nevado dos Alpes chilenos
Me dei conta de nosso tamanho diante do universo
Onde pude refletir de modo solitário
Sentindo-me como um ponto minúsculo
Naquele vale imenso, lindo e aterrador.
De onde vi o voo de um condor.

Os seres humanos são criaturas tão pequenas
Tão menores que o universo
Tão insignificantes diante de sua imensidão
Que não devemos nos preocupar tanto com as coisas menos importantes.

Aproveitar a cada momento da vida…
Ampliar a visão do mundo, dar asas à imaginação
Sonhar, viver a vida
Suportar nossas fraquezas
Não nos preocuparmos tanto com as coisas que nos aborrecem.

Aproveitar a vida oferecendo amor, espargindo alegrias
Sorrir e fazer alguém sorrir a cada dia
Escolher ser feliz a cada dia
Reverenciar o nascimento de um ser
Dando-lhe a garantia do bem viver
Entre os homens e sob o olhar do Criador.
Aproveitar o Sol, que aquece a alma e dá vigor ao corpo.

Contemplar o brilho da lua e
Mergulhar na escuridão da noite
Encontrar sempre o lado positivo de tudo que nos rodeia
E ele aparecerá. É só procurar… concordar
E mesmo que tudo pareça tão grande, tudo é tão pequeno.
Viver intensamente a cada momento,
Viver sem medo de ser feliz
Viver como se o amanhã não existisse
Ou seja, viver a VIDA de hoje e agora!

Aécio Alves da Costa
 
Aécio Alves da Costa (Nova Friburgo, 11 de outubro de 1936) é um advogado,‭ ‬professor universitário,‭ e ‬escritor friburguense. Em sua carreira no magistério,‭ ‬lecionou nas Universidades Santa Úrsula,‭ ‬Candido Mendes e Benett‭; ‬na Fundação‭ ‬Getúlio Vargas e no Cefet.‭ ‬Como escritor,‭ ‬publicou os livros‭ ‬“Poemas de‭ ‬uma‭ ‬cidade‭”‬,‭ ‬“Desenvolvimento e‭ ‬equilíbrio das‭ ‬organizações‭”‬,‭ ‬“Relações‭ ‬humanas‭”‬,‭ ‬“Atribuições do‭ ‬gerente‭”‬,‭ ‬“Eles‭ & ‬Elas,‭ ‬Elas‭ & ‬Eu‭”‬,‭ ‬“A Moça de Itaguaçu‭”‬,‭ ‬e‭ ‬“Trovas,‭ ‬trovinhas e‭ ‬trovões‭”‬.

Cadeira nº 36 - Patronímica: Raul de Leone.

Nenhum comentário:

Postar um comentário