Biografia dos Patronos: Farias Brito


Raimundo de Farias Brito (São Benedito, 24 de julho de 1862) foi um escritor e filósofo brasileiro, sendo considerado como um dos maiores nomes do pensamento filosófico do país e autor de uma das mais completas obras filosóficas produzidas originalmente no Brasil, em que identificou os planos do conhecimento e do ser, voltando dogmaticamente à metafísica tradicional, de caráter espiritualista.

Filho de Marcolino José de Brito e Eugênia Alves de Farias, fez seus primeiros estudos na cidade de Sobral, todavia, devido à seca, teve de mudar-se com a família para Fortaleza, onde completou o curso secundário no Liceu do Ceará. Formou-se em direito na Faculdade de Direito do Recife, onde foi aluno de Tobias Barreto, obtendo o título de Bacharel em 1884.

Atuou como promotor e, por duas vezes, como secretário no governo do estado do Ceará. Mais tarde transferiu-se para o estado do Pará, onde lecionou na Faculdade de Direito de Belém do Pará (1902-1909) e trabalhou como advogado e promotor. Tido como autor de prestígio, mudou-se para o Rio de Janeiro (1909) e venceu o concurso para a cátedra de lógica do Colégio Pedro II. Mas, à época, a lei previa que o Presidente da República escolheria o catedrático entre os dois primeiros classificados no concurso. Graças à intercessão de amigos, o segundo colocado, Euclides da Cunha, foi nomeado. Porém, este último foi alvo de occisão num crime passional, tendo exercido o magistério durante poucos dias no Pedro II. Assim, com a morte do autor dOs Sertões, Farias Brito acabaria ocupando o cargo em questão, exercendo-o pelo resto da vida. É patrono da cadeira número 31 (trinta e um) da Academia Cearense de Letras. Era também maçom.

Principais obras


A obra filosófica de Farias Brito compõe-se de duas trilogias:

    Finalidade do mundo
  •     A Filosofia como Atividade Permanente do Espírito Humano (1895)
  •     A Filosofia Moderna (1899)
  •     Evolução e Relatividade (1905)
    Ensaios sobre a Filosofia do Espírito
  •     A Verdade como Regra das Ações (1905)
  •     A Base Física do Espírito (1912)
  •     O Mundo Interior (1914) 
Faleceu no Rio de Janeiro, em 16 de janeiro de 1917.

Fonte: Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário