Biografia dos Patronos: Alberto Torres


Alberto de Seixas Martins Torres (Itaboraí, 26 de novembro de 1865)  foi um político, jornalista e bacharel em direito. Também foi um pensador social brasileiro preocupado com questões da unidade nacional e da organização social brasileira.

Casou-se em 1890 com Maria José Xavier da Silveira, tendo três filhos: Alberto Torres Filho, Maria Alberto Torres e Heloísa Alberto Torres.

Em sua obra refutava as teses tanto do socialismo como do individualismos como incompatíveis à realidade brasileira e responsáveis por sua desagregação. Cumpria, ao seu entender, conhecer objetivamente a sociedade brasileira para que se pudesse propor mudanças pragmáticas e soluções aos problemas encontrados. Isto só se faria com o entendimento da realidade social enquanto unidade nacional tendo um Estado forte a sua frente que conduzisse tais mudanças necessárias.

Principais obras

Entre novembro de 1910 e fevereiro de 1911, Alberto Torres publica uma série de artigos na "Gazeta de Notícias", que posteriormente viriam a compor uma de suas mais importantes obras: "A Organização Nacional", publicada em 1914.

Outra obra importante de Alberto Torres, "O Problema Nacional Brasileiro" é elaborada a partir de artigos publicados no "Jornal do Comércio" em 1912 e de um discurso proferido no Instituto Histórico em 1911.
"Seus pensamentos - principalmente no que se refere ao elogio da miscigenação - influenciariam um grupo de escritores que, despontando com o Modernismo, mais tarde se filiariam ao Integralismo." - UOL Educação
Nessas obras, Alberto Torres aborda uma ampla variedade de questões, dentre eles uma proposta de reforma da Constituição, o problema da formação da nacionalidade nos países colonizados, a natureza da política nas sociedades modernas, a crítica às teorias racistas predominantes em sua época, etc.
  •    O problema nacional brasileiro
  •    A organização nacional
  •    As fontes da vida no Brasil
Ademais, atribui-se historicamente à sua obra "A Organização Nacional (1914)" a primeira menção - no Direito brasileiro - ao remédio constitucional "Mandado de Segurança", tratado por Alberto Torres como Mandado de Garantia, cujo objetivo era primordialmente fazer consagrar, respeitar, manter ou restaurar preventivamente os direitos individuais ou coletivos, públicos ou privados, lesados por ato do Poder Público.

Faleceu no Rio de Janeiro, em 29 de março de 1917

Fonte: Wikipedia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário